Porto Canal | GEOTA avança com ação popular contra a construção da barragem de Fridão


O grupo ambientalista GEOTA, numa reportagem ao Porto Canal, adiantou que irá avançar com uma ação popular em tribunal contra a construção da barragem de Fridão. O projeto, incluído no Programa Nacional de Barragens, encontra-se suspenso até abril de 2019, numa decisão tomada pelo atual Governo em 2016.

 


Sobre a Barragem de Fridão

A barragem de Fridão faz parte do polémico Programa Nacional de Barragens de Elevado Potencial Hidroelétrico (PNBEPH), lançado por José Sócrates e Manuel Pinho em 2007. Concessionada à EDP, a sua construção encontra-se suspensa até abril de 2019 para reavaliação da sua necessidade em termos energéticos. No entanto, até agora, não são públicas quaisquer diligências do Estado nesse sentido, quais os critérios da decisão ou como é que esse processo vai ser feito.

O centro de Amarante vai estar em Zona de Autossalvamento…

A albufeira da barragem de Fridão estará sobre uma falha sísmica e próxima da cidade de Amarante. Em caso de colapso da barragem, a onda chegará ao centro de Amarante em cerca de 13 minutos, pelo que não haverá tempo suficiente para um plano de evacuação. Segundo o Regulamento de Segurança de Barragens, isto torna a cidade numa zona de autossalvamento.

Consultar todas as informações sobre a barragem de Fridão.

 

Comentar